Você está aqui
  1. Exercícios
  2. Exercícios de Literatura
  3. Exercícios sobre a Segunda Geração do Modernismo

Exercícios sobre a Segunda Geração do Modernismo

Os exercícios sobre a Segunda Geração do Modernismo apresentarão questões referentes às principais características sobre esse interessante movimento da Literatura brasileira.

Questão 1

Sobre a Segunda Geração do Modernismo, é correto afirmar:

1. Foi caracterizada, no campo da poesia, pelo amadurecimento e pela ampliação das conquistas dos primeiros modernistas;

2. Valorização de uma linguagem rebuscada e metalinguística;

3. Os poetas do período tinham liberdade para escolher formas como o soneto ou o madrigal, sem que isso significasse uma volta a estéticas do passado, como o Parnasianismo;

4. Valorização do conteúdo sonoro e visual, disposição assimétrica dos versos no papel, possibilidade de diversas leituras através de diferentes ângulos;

5. No plano temático, a abordagem do cotidiano continuou sendo explorada, mas os poetas voltaram-se também para problemas sociais e históricos, além de manifestarem inquietações existenciais e religiosas que ampliaram as proposições da fase anterior.

a) Apenas 2 e 4 são corretas.

b) 1, 3 e 5 são corretas.

c) 3, 5 e 4 são corretas.

d) 2, 3 e 5 são corretas.

e) apenas 4 está correta.

ver resposta


Questão 2

Excelente sonetista, é um dos poucos representantes da poesia sensual, erótica, com fortes imagens: "Nunca mulher nenhuma foi tão bela (...) / Essa mulher é um mundo! — uma cadela, / Talvez... — mas na moldura de uma cama (...)". O trecho pode ser associado a:

a) Oswald de Andrade.

b) Carlos Drummond de Andrade

c) Murilo Mendes

d) Vinicius de Moraes

e) Mário de Andrade.

ver resposta


Questão 3

SENTIMENTAL

Ponho-me a escrever teu nome
com letras de macarrão.
No prato, a sopa esfria, cheia de escamas
E debruçados na mesa todos contemplam
esse romântico trabalho.

Desgraçadamente falta uma letra,
uma letra somente
para acabar teu nome!

- Está sonhando? Olhe que a sopa esfria!

Eu estava sonhando...
E há em todas as consciências um cartaz amarelo:
Neste país é proibido sonhar.

Carlos Drummond de Andrade

Esse poema é caracteristicamente modernista, porque nele:

a) A uniformidade dos versos reforça a simplicidade dos sentimentos experimentados pelo poeta.
b) Tematiza-se o ato de sonhar, valorizando-se o modo de composição da linguagem surrealista.
c) Satiriza-se o estilo da poesia romântica, defendendo os padrões da poesia clássica.
d) A linguagem coloquial dos versos livres apresenta com humor o lirismo encarnado na cena cotidiana.
e) O dia a dia surge como novo palco das sensações poéticas, sem imprimir a alteração profunda na linguagem lírica.

 

ver resposta


Questão 4

Sobre o Modernismo brasileiro, em que se insere a obra de Carlos Drummond de Andrade, pode-se afirmar corretamente que:

1. Conta com diferentes tendências individuais e pelo menos duas fases distintas;

2. Discute as diferenças culturais e estéticas e valoriza as peculiaridades locais;

3. Respeitas as regras da poética tradicional e evita formar ideias originais.

a) 1 e 2 estão corretas.

b) 1 e 3 estão corretas.

c) 2 e 3 estão corretas.

d) 1, 2 e 3 estão corretas.

e) Somente 2 é correta.

ver resposta


Questão 5

Enem 2009

Confidência do Itabirano

Alguns anos vivi em Itabira.

Principalmente nasci em Itabira.

Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro.

Noventa por cento de ferro nas calçadas.

Oitenta por cento de ferro nas almas.

E esse alheamento do que na vida é porosidade e

[comunicação.

A vontade de amar, que me paralisa o trabalho,

vem de Itabira, de suas noites brancas, sem mulheres e

[sem horizontes.

E o hábito de sofrer, que tanto me diverte,

é doce herança itabirana.

De Itabira trouxe prendas diversas que ora te ofereço:

esta pedra de ferro, futuro aço do Brasil,

este São Benedito do velho santeiro Alfredo Duval;

este couro de anta, estendido no sofá da sala de visitas;

este orgulho, esta cabeça baixa...

Tive ouro, tive gado, tive fazendas.

Hoje sou funcionário público.

Itabira é apenas uma fotografia na parede.

Mas como dói!

ANDRADE, C. D. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2003.

Carlos Drummond de Andrade é um dos expoentes do movimento modernista brasileiro. Com seus poemas, penetrou fundo na alma do Brasil e trabalhou poeticamente as inquietudes e os dilemas humanos. Sua poesia é feita de uma relação tensa entre o universal e o particular, como se percebe claramente na construção do poema Confidência do Itabirano. Tendo em vista os procedimentos de construção do texto literário e as concepções artísticas modernistas, conclui-se que o poema acima

a) representa a fase heroica do modernismo, devido ao tom contestatório e à utilização de expressões e usos linguísticos típicos da oralidade.

b) apresenta uma característica importante do gênero lírico, que é a apresentação objetiva de fatos e dados históricos.

c) evidencia uma tensão histórica entre o “eu” e a sua comunidade, por intermédio de imagens que representam a forma como a sociedade e o mundo colaboram para a constituição do indivíduo.

d) critica, por meio de um discurso irônico, a posição de inutilidade do poeta e da poesia em comparação com as prendas resgatadas de Itabira.

e) apresenta influências românticas, uma vez que trata da individualidade, da saudade da infância e do amor pela terra natal, por meio de recursos retóricos pomposos.

ver resposta


Questão 6

(UFU)

Leia o poema abaixo:

Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio tão amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas,
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa e fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?"

(Cecília Meireles)

Assinale a alternativa INCORRETA de acordo com o poema:

a) A expressão "mãos sem força", que aparece no primeiro verso da segunda estrofe, indica um lado fragilizado e impotente do "eu" poético diante de sua postura existencial.

b) As palavras mais sugerem do que escrevem, resultando, daí, a força das impressões sensoriais. Imagens visuais e auditivas, em outros poemas, sucedem-se a todo momento.

c) O tema revela uma busca da percepção de si mesmo. Antes de um simples retrato, o que se mostra é um autorretrato, por meio do qual o "eu" poético olha-se no presente, comparando-se com aquilo que foi no passado.

d) Não há no poema o registro de estados de ânimo vagos e quase incorpóreos, nem a noção de perda amorosa, abandono e solidão.

ver resposta


Questão 7

São características da poesia na segunda geração modernista, EXCETO:

a) O traço formalizante é o que caracteriza essa geração de poetas. Enquanto alguns buscaram um estilo culto e elevado, outros buscaram uma linguagem essencial, sintética e racional.

b) As principais características da poesia na segunda geração modernista foram o experimentalismo, a poesia social e o neobarroquismo, com forte influência no cultismo e no gongorismo.

c) Seus principais representantes foram João Cabral de Melo Neto, Cecília Meireles, Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes e Mario Quintana.

d) A segunda fase do Modernismo foi caracterizada, no campo da poesia, pelo amadurecimento e pela ampliação das conquistas dos primeiros modernistas. Assim, nos anos de 1930 a 1945, a poesia modernista consolidou-se e alargou seus horizontes temáticos.

ver resposta


Questão 8

Comunhão

Todos os meus mortos estavam de pé, em círculo,

eu no centro.

Nenhum tinha rosto. Eram reconhecíveis

pela expressão corporal e pelo que diziam

no silêncio de suas roupas além da moda

e de tecidos; roupas não anunciadas

nem vendidas.

Nenhum tinha rosto. O que diziam

escusava resposta,

ficava, parado, suspenso no salão, objeto

denso, tranquilo.

Notei um lugar vazio na roda.

Lentamente fui ocupá-lo.

Surgiram todos os rostos, iluminados.

(ANDRADE, Carlos Drummond de. Antologia Poética. 48.ed. Rio de Janeiro: Record, 2001. p. 352.)

Sobre o autor desse poema, é INCORRETO afirmar que:

a) é um dos representantes da chamada “fase heroica” do Modernismo Brasileiro.

b) Sua obra é tradicionalmente dividida em quatro fases: fase gauche, fase social, fase filosófica ou nominal e fase final, também conhecida como fase de memórias.

c) Entre seus poemas, estão Confidência do itabirano e Congresso Internacional do Medo.

d) O poeta trabalha sobretudo com o tempo, lançando-se ao encontro da história contemporânea e da experiência coletiva, com notável engajamento social e político.

e) Na década de 50 sua poesia tomou novos rumos e passou a seguir duas orientações: de um lado, uma poesia reflexiva, filosófica e metafísica; de outro, a poesia nominal com tendência ao Concretismo.

ver resposta



Respostas

Resposta Questão 1

Alternativa “b”. A prosa e a poesia modernista valorizavam uma linguagem simples, estabelecendo uma ruptura com os padrões artísticos vigentes na Literatura brasileira. Além das inquietações religiosas e espirituais, os poetas da segunda geração do modernismo abordaram temáticas sociais e problemas históricos.

voltar a questão


Resposta Questão 2

 Alternativa “d”.

voltar a questão


Resposta Questão 3

Alternativa “d”. Drummond faz uso da linguagem coloquial em seu poema de amor moderno, diferente da poesia de linguagem rebuscada dos poetas românticos, cuja temática enaltecia o amor romântico e o culto à mulher inatingível.

voltar a questão


Resposta Questão 4

Alternativa “a”. Uma das principais características da Segunda Geração Modernista é a defesa do verso livre e a formação de ideias originais, estabelecendo assim uma ruptura com os padrões literários que vigoravam à época Pré-modernista.

voltar a questão


Resposta Questão 5

Alternativa “c”. É possível observar a tensão entre o “eu” e a sua comunidade através da análise dos versos “Itabira é apenas uma fotografia na parede./ Mas como dói!”.

voltar a questão


Resposta Questão 6

Alternativa “d”.

voltar a questão


Resposta Questão 7

Alternativa “b”.

voltar a questão


Resposta Questão 8

Alternativa “a”. A chamada “fase heroica” do modernismo, também conhecida como primeira fase modernista, teve como principais representantes Mário de Andrade, Manuel Bandeira e Oswald de Andrade.

voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas