Você está aqui
  1. Exercícios
  2. Exercícios de História do Brasil
  3. Exercícios sobre Abolição da Escravatura

Exercícios sobre Abolição da Escravatura

Com estes exercícios sobre Abolição da Escravatura, você pode avaliar seus conhecimentos acerca do processo que concretizou a proibição do trabalho escravo negro no Brasil.

Questão 1

Na década de 1880, o movimento abolicionista conquistou força, e o debate pela Abolição espalhou-se entre a população. Em uma ação de propaganda, o movimento abolicionista utilizou uma flor como símbolo. Selecione a alternativa que indica que flor era essa:

a) Girassol

b) Margarida

c) Lírio

d) Camélia

e) Tulipa

ver resposta


Questão 2

A crescente tensão existente entre abolicionistas e escravocratas a partir da década de 1870 causava incômodo no governo monárquico do Brasil. O grande temor era que o debate causasse uma guerra civil no país, assim como havia acontecido em outra nação do continente americano. Selecione a alternativa que menciona que guerra civil é essa:

a) Guerra Mexicano-Americana

b) Guerra de Secessão

c) Guerra do Pacífico

d) Guerra do Chaco

e) Guerra dos Sete Anos

ver resposta


Questão 3

Após a proibição do tráfico negreiro, em 1850, iniciou-se um processo de transição para a abolição que foi conduzido da maneira mais lenta possível pelas elites econômicas do Brasil. Desse processo foram criadas algumas leis, que, embora ampliando a liberdade para determinados grupos de escravos no país, foram vistas como mecanismos para retardar a abolição. Selecione a alternativa que apresenta o nome das duas leis:

a) Lei Feijó e Ato Adicional

b) Lei Eusébio de Queirós e Lei Saraiva

c) Lei de Terras e Lei Saraiva-Cotejipe

d) Lei Feijó e Lei do Ventre Livre

e) Lei do Ventre Livre e Lei Saraiva-Cotejipe

ver resposta


Questão 4

Leia as afirmações abaixo e selecione a alternativa INCORRETA:

a) A Abolição da Escravatura no Brasil não veio acompanhada de nenhuma política que possibilitasse o desenvolvimento econômico dos negros libertos.

b) A Lei Saraiva, de 1881, fez parte de uma reação conservadora que, prevendo o decreto da Abolição, criou mecanismos para impedir o voto dos analfabetos.

c) A Lei do Ventre Livre determinava que todo filho de escravo nascido após 1871 deveria ser liberto imediatamente sem nenhum tipo de indenização.

d) A Lei Saraiva-Cotejipe, também conhecida como Lei dos Sexagenários, libertava os escravos com mais de 60 anos de idade após três anos de serviço.

e) A Lei Áurea foi realizada como forma de as elites barrarem o avanço do debate sobre a reforma agrária.

ver resposta



Respostas

Resposta Questão 1

LETRA D

O símbolo do movimento abolicionista no Brasil durante a década de 1880 foi a camélia, cultivada por escravos fugidos em um quilombo instalado nas proximidades do Rio de Janeiro. A partir de sua associação com o movimento abolicionista, todos aqueles que usavam a flor ou a cultivavam em seus jardins estavam manifestando publicamente apoio à causa da Abolição.

voltar a questão


Resposta Questão 2

LETRA B

A Guerra de Secessão aconteceu nos Estados Unidos e foi responsável por aproximadamente 600 mil mortes. Um dos grandes fatores que levaram ao seu início foi a disputa política travada entre norte e sul na questão da expansão ou não da mão de obra escrava para os novos territórios no oeste. O governo brasileiro temia que a rivalidade entre abolicionistas e escravocratas levasse a um conflito tal como havia acontecido nos EUA.

voltar a questão


Resposta Questão 3

LETRA E

As duas leis em questão foram a Lei do Ventre Livre, de 1871, e a Lei Saraiva-Cotejipe, também conhecida como Lei dos Sexagenários, de 1884. Ambas foram vistas com desconfiança pelo movimento abolicionista, sobretudo a segunda, pois tinha o claro objetivo de retardar o decreto da Abolição no Brasil. A primeira libertava os filhos de escravos nascidos no Brasil após 1871 com 8 ou 21 anos, e a segunda libertava os escravos com mais de 60 anos após três anos de trabalho.

voltar a questão


Resposta Questão 4

LETRA C

A Lei do Ventre Livre, decretada em 1871, não estipulava a alforria imediata para os filhos de escravos nascidos a partir de 1871. Ela determinava que os filhos de escravos seriam retidos até os 8 anos de idade e, caso libertos, seu antigo dono deveria ser indenizado. Mas se o “senhor” optasse, ele poderia permanecer com esse escravo até os 21 anos e, após isso, seria obrigado a libertá-lo. Nesse caso, não havia indenização estipulada.

voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas