Você está aqui
  1. Exercícios
  2. Exercícios de Gramática
  3. Exercícios sobre colocação pronominal

Exercícios sobre colocação pronominal

Estes exercícios sobre colocação pronominal abordam as regras de uso da próclise, mesóclise e ênclise.

Questão 1

(ENEM)

O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos abaixo.

Pronominais

Dê-me um cigarro

Diz a gramática

Do professor e do aluno

E do mulato sabido

Mas o bom negro e o bom branco

Da Nação Brasileira

Dizem todos os dias

Deixa disso camarada

Me dá um cigarro.

(ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988.)

“Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens (...)”.

(CEGALLA. Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980.)

Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos:

a) Condenam essa regra gramatical.

b) Acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra.

c) Criticam a presença de regras na gramática.

d) Afirmam que não há regras para uso de pronomes.

e) Relativizam essa regra gramatical.

ver resposta


Questão 2

(UFSM-RS)

Uma revista utilizou em sua capa a seguinte frase, típica da linguagem coloquial:

“Me aqueça neste inverno”.

Nessa frase, a colocação pronominal está em desacordo com a norma culta, que estabelece: “É proibido iniciar período com pronome oblíquo”.

Se forem feitas alterações na estrutura da frase, qual delas estará também em desacordo com a norma culta?

a) Quero que me aqueça neste inverno.

b) É preciso que me aqueça neste inverno.

c) Quando me aquecerá neste inverno?

d) Aquecer-me-á no inverno?

e) Não aqueça-me neste inverno. 

ver resposta


Questão 3

Assinale a alternativa que apresenta um erro de colocação pronominal:

a) Alguns alunos fizeram a lição, outros se fizeram de desentendidos.

b) Contar-lhe-emos toda a verdade sobre o assunto.

c) Me perdi porque anotei seu endereço de maneira errada!

d) Por favor, peça-lhe que venha ao meu escritório.

e) Nunca se queixou dos problemas, era resignado e otimista.

ver resposta


Questão 4

Sobre a colocação pronominal estão corretas as seguintes proposições:

I. Diante de pronomes relativos, que, quem, qual, onde etc., o uso da próclise é facultativo.

II. Diante das conjunções subordinativas que, como, embora etc., o uso da próclise é obrigatório.

III. Quando o verbo não inicia a oração e quando o verbo estiver no infinitivo não flexionado precedido de palavra negativa ou de preposição, pode-se usar, indiferentemente, próclise ou ênclise.

IV. A eufonia, isto é, a agradabilidade sonora da frase, não exerce influência sobre os fatores que regem a colocação pronominal.

V. A mesóclise só é obrigatória quando se combinam dois fatores: verbo no futuro iniciando a oração e ausência de palavra atrativa exigindo próclise.

a) II, III e V.

b) I e IV.

c) II, IV e V.

d) III e IV.

e) Todas estão corretas.

ver resposta



Respostas

Resposta Questão 1

Alternativa “e”. Os autores relativizam a regra, pois admitem que, em determinadas situações, é possível não obedecê-la. Ambos não criticam a regra, apenas descrevem situações em que ocorrem as exceções, observadas, principalmente, na linguagem informal.

voltar a questão


Resposta Questão 2

Alternativa “e”. Entre os principais fatores que obrigam o uso da próclise estão as palavras negativas não, nada, nunca, nem etc.

voltar a questão


Resposta Questão 3

Alternativa “c”. A ênclise é obrigatória quando o verbo inicia a oração. Portanto, a frase correta seria: Perdi-me porque anotei seu endereço de maneira errada!

voltar a questão


Resposta Questão 4

Alternativa “a”. Diante de pronomes relativos, que, quem, qual, onde etc., o uso da próclise é obrigatório; na prática da língua, a colocação dos pronomes átonos é determinada pela eufonia.

voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
Assista às nossas videoaulas