Você está aqui
  1. Exercícios
  2. Exercícios de Biologia
  3. Exercícios sobre diferenças entre espinhos e acúleos

Exercícios sobre diferenças entre espinhos e acúleos

Estes exercícios sobre diferenças entre espinhos e acúleos são uma forma de testar seus conhecimentos a respeito dessas duas importantes estruturas vegetais.

Questão 1

Os espinhos e acúleos são estruturas pontiagudas encontradas nos vegetais. Essas duas estruturas, no entanto, podem ser diferenciadas por sua origem. Os espinhos podem ter origem

a) epidérmica e foliar.

b) caulinar e epidérmica.

c) caulinar e foliar.

d) epidérmica e radicular.

e) caulinar e radicular.

ver resposta


Questão 2

Um anatomista vegetal estava analisando uma estrutura pontiaguda de um vegetal e percebeu que ela não apresentava tecidos vasculares. Que estrutura pode ter sido analisada pelo anatomista?

a) Um espinho de origem foliar, pois ele é apenas uma modificação do mesofilo.

b) Um espinho de origem foliar, pois tecidos vasculares não estão presentes na folha.

c) Um espinho de origem caulinar, pois ele é formado apenas por súber.

d) Um espinho de origem caulinar, pois ele é formado apenas por felogênio.

e) Um acúleo, pois essas estruturas são projeções do córtex e da epiderme.

ver resposta


Questão 3

(UEPB) Leia o poema abaixo de J. G. de Araújo Jorge, que está no livro Espera…, 1960).

“Rosa… Espinho…”

Pago a impaciência

desta paixão ansiosa

por te querer

em meu caminho…

Quis colher a rosa,

Feriu-me o espinho…

Analisando o verso em destaque, do ponto de vista biológico, podemos afirmar que:

a) Está correto, pois os espinhos são folhas modificadas que, além da função de proteção, também evitam a perda de água por transpiração.

b) Está correto, pois a roseira apresenta espinhos como elementos de defesa contra predadores.

c) Está incorreto, pois a roseira apresenta acúleos, que são projeções epidérmicas pontiagudas, resistentes, facilmente destacáveis e com função de proteção.

d) Está incorreto, pois a roseira apresenta tricomas, que são projeções da epiderme caulinar com função protetora.

e) Está correto, pois os espinhos são modificações da epiderme foliar pontiagudas, resistentes e com função de proteção.

ver resposta


Questão 4

(URCA) São exemplos de estruturas foliares:

a) Espinho de mandacaru e espinho de rosa.

b) Dente de alho e bulbo da cebola.

c) Espinho de mandacaru e gavinha.

d) Espinho de juá e gavinha.

ver resposta



Respostas

Resposta Questão 1

Alternativa “c”. Os espinhos podem ser modificações caulinares ou foliares, e os acúleos são projeções do córtex e da epiderme.

voltar a questão


Resposta Questão 2

Alternativa “e”. O anatomista analisou um acúleo, pois essa estrutura é uma projeção do córtex e da epiderme, não apresentando, portanto, tecidos vasculares.

voltar a questão


Resposta Questão 3

Alternativa “c”. A roseira apresenta acúleos, que são projeções do córtex e da epiderme vegetal.

voltar a questão


Resposta Questão 4

Alternativa “c”. Os espinhos são estruturas que podem tanto ter origem caulinar como foliar. No mandacaru, o espinho tem origem foliar e relaciona-se com a diminuição da perda de água pela planta. A gavinha é outra estrutura de origem foliar, a qual está relacionada com a fixação da planta.

voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas