Você está aqui Exercícios Exercícios de Literatura Exercícios sobre Paulo Leminski

Exercícios sobre Paulo Leminski

Estes exercícios sobre Paulo Leminski testarão os seus conhecimentos sobre um dos expoentes da literatura contemporânea brasileira.

  • Questão 1

    (Mackenzie – 2014)

    O assassino era o escriba

    Meu professor de análise sintática era o tipo do sujeito inexistente.
    Um pleonasmo, o principal predicado de sua vida,
    regular como um paradigma da 1ª conjunção.
    Entre uma oração subordinada e um adjunto adverbial,
    ele não tinha dúvidas: sempre achava um jeito
    assindético de nos torturar com um aposto.
    Casou com uma regência.
    Foi infeliz.
    Era possessivo como um pronome.
    E ela era bitransitiva.
    Tentou ir para os EUA.
    Não deu.
    Acharam um artigo indefinido na sua bagagem.
    A interjeição do bigode declinava partículas expletivas,
    conectivos e agentes da passiva o tempo todo.
    Um dia, matei-o com um objeto direto na cabeça.

    Paulo Leminski

    Sobre o texto de Paulo Leminski todas as alternativas estão corretas, EXCETO

    a) a terminologia sintática e morfológica, que em um primeiro momento é motivo de estranhamento, concede o efeito de humor ao poema.

    b) o eu lírico demonstra por meio da composição de texto pessoal e confessional o seu desconhecimento gramatical.

    c) nos primeiros sete versos o eu-lírico apresenta seu professor, que, por meio de suas ações e funções, é caracterizado como um torturador.

    d) entre os versos 8 e 16 o leitor toma consciência de todos os fracassos que compuseram a vida do professor.

    e) o texto é estruturado em forma de narrativa policial, mas em função de sua organização gráfica, métrica e rítmica é considerado um poema.

    ver resposta



  • Questão 2

    O assassino era o escriba

    Meu professor de análise sintática era o tipo do sujeito inexistente.
    Um pleonasmo, o principal predicado de sua vida,
    regular como um paradigma da 1ª conjunção.
    Entre uma oração subordinada e um adjunto adverbial,
    ele não tinha dúvidas: sempre achava um jeito
    assindético de nos torturar com um aposto.
    Casou com uma regência.
    Foi infeliz.
    Era possessivo como um pronome.
    E ela era bitransitiva.
    Tentou ir para os EUA.
    Não deu.
    Acharam um artigo indefinido na sua bagagem.
    A interjeição do bigode declinava partículas expletivas,
    conectivos e agentes da passiva o tempo todo.
    Um dia, matei-o com um objeto direto na cabeça.

    Paulo Leminski

    Pelos versos, percebe-se que a poesia de Leminski:

    a) mantém relação com a geometrização das formas e volumes cubistas.

    b) tem como base os dilemas financeiros do ser humano.

    c) valoriza a concisão e é transgressora.

    d) é composta por uma observação rigorosa do mundo material.

    e) é composta por personagens positivamente idealizados.

    ver resposta


  • Questão 3

    Paulo Leminski foi um dos poetas mais expressivos de sua geração. Sua obra é marcada pela irreverência e pela descontração poética, elementos que fizeram dele um dos escritores mais populares do Brasil. Sobre Leminski, estão corretas as seguintes proposições, exceto:

    a) Subverteu a forma, brincou com a poesia visual, resgatou o haikai (poemas pequenos, com métrica e moldes orientais) e incorporou elementos da publicidade, da música, do cartum e do humor na construção de uma prosa e poesia marcadas por seu incontestável poder de síntese.

    b) Embora a linguagem enxuta, cada palavra na obra de Leminski é repleta de significação e capaz de provocar reflexão e conquistar o leitor.

    c) A gíria, o palavrão e a dicção urbana também são frequentes em sua obra.

    d) Sua poesia é antilírica, presa ao real e direcionada ao intelecto, não às emoções.

    e) A prosa de ficção de Leminski inclui os romances Catatau (1976), Agora É que São Elas (1984),  Metaformose (1994) e o livro de contos O Gozo Fabuloso (2004).

    ver resposta


  • Questão 4

    A obra de Paulo Leminski costuma ser associada ao seguinte movimento literário:

    a) Poesia Marginal.

    b) Tropicalismo.

    c) Modernismo.

    d) Tendências contemporâneas.

    e) Neoconcretismo.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Alternativa “b”. As referências gramaticais do texto não permitem que se conclua que o autor desconhecesse o assunto. Além disso, o texto não é propriamente confessional. Sua principal intenção é provocar efeito de humor fazendo trocadilhos com elementos da sintaxe e da semântica da língua portuguesa.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Alternativa “c”. Embora os dois elementos não traduzam com exatidão o texto O assassino era o escriba, podemos afirmar que a obra poética de Paulo Leminski é, sim, caracterizada pela linguagem concisa e transgressora.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Alternativa “d”. As características descritas na alternativa “d” fazem referência ao poeta João Cabral de Melo Neto, um dos mais importantes poetas da literatura brasileira do século XX.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Alternativa “a”. Na literatura, a marginália foi representada por nomes como Paulo Leminski, José Agripino de Paula, Waly Salomão, Francisco Alvim, Cacaso, Torquato Neto e Chacal.

     

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas