Você está aqui Exercícios Exercícios de História Exercícios sobre o tráfico negreiro transatlântico

Exercícios sobre o tráfico negreiro transatlântico

Com estes exercícios sobre o tráfico negreiro transatlântico, você poderá testar os seus conhecimentos sobre como funcionava um dos negócios mais lucrativos da época colonial.

  • Questão 1

    É correto dizer que o tráfico negreiro transatlântico contou, em grande parte, com a participação decisiva:

    a) dos nativos africanos que, voluntariamente, ofereciam-se ao processo de escravidão.

    b) dos poderosos reinos africanos, que já praticavam a escravidão há séculos.

    c) dos poderosos reinos pré-colombianos, que já haviam dado início à escravização de africanos antes mesmo do descobrimento da América.

    d) dos chineses, que também tinham interesse no uso da mão de obra escrava negra em suas plantações de soja.

    e) dos japoneses, que também tinham interesse no uso da mão de obra escrava negra em suas plantações de arroz.

    ver resposta



  • Questão 2

    (FATEC) Em 4 de setembro de 1850, foi sancionada no Brasil a Lei Eusébio de Queirós (ministro da Justiça), que abolia o tráfico negreiro em nosso país. Em decorrência dessa lei, o governo imperial brasileiro aprovou outra, "a Lei de Terras".

    Dentre as alternativas a seguir, assinale a correta.

    a) A Lei de Terras facilitava a ocupação de propriedades pelos imigrantes que passaram a chegar ao Brasil.

    b) A Lei de Terras dificultou a posse das terras pelos imigrantes, mas facilitou aos negros libertos o acesso a elas.

    c) O governo imperial, temendo o controle das terras pelos coronéis, inspirou-se no "Act Homesteade" americano, para realizar uma distribuição de terras aos camponeses mais pobres.

    d) A Lei de Terras visava a aumentar o valor das terras e obrigar os imigrantes a vender sua força de trabalho para os cafeicultores.

    e) O objetivo do governo imperial, com esta lei, era proteger e regularizar a situação das dezenas de quilombos que existiam no Brasil.

    ver resposta


  • Questão 3

    Além da política que estimulava a imigração de europeus para o Brasil, um dos efeitos do fim do tráfico negreiro transatlântico foi:

    a) o início da negociação de escravos entre o Brasil e o Sul dos Estados Unidos.

    b) a intensificação da atividade da Ku Klux Klan em solo brasileiro.

    c) a intensificação do tráfico negreiro interprovincial em solo brasileiro.

    d) a intensificação do processo de alforria em massa dos escravos negros nascidos no Brasil.

    e) a ação de traficantes clandestinos (piratas) que vendiam os negros em um mercado paralelo.

    ver resposta


  • Questão 4

    (FUVEST) Os indígenas foram também utilizados em determinados momentos, e sobretudo na fase inicial [da colonização do Brasil]; nem se podia colocar problema nenhum de maior ou melhor “aptidão” ao trabalho escravo (...). O que talvez tenha importado é a rarefação demográfica dos aborígines, e as dificuldades de seu apresamento, transporte, etc. Mas na “preferência” pelo africano revela-se, mais uma vez, a engrenagem do sistema mercantilista de colonização; esta se processa num sistema de relações tendentes a promover a acumulação primitiva de capitais na metrópole; ora, o tráfico negreiro, isto é, o abastecimento das colônias com escravos, abria um novo e importante setor do comércio colonial, enquanto o apresamento dos indígenas era um negócio interno da colônia. Assim, os ganhos comerciais resultantes da preação dos aborígines mantinham-se na colônia, com os colonos empenhados nesse “gênero de vida”; a acumulação gerada no comércio de africanos, entretanto, fluía para a metrópole; realizavam-na os mercadores metropolitanos, engajados no abastecimento dessa “mercadoria”. Esse talvez seja o segredo da melhor “adaptação” do negro à lavoura ... escravista. Paradoxalmente, é a partir do tráfico negreiro que se pode entender a escravidão africana colonial, e não o contrário. (Fernando Novais. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. São Paulo: Hucitec, 1979. p; 105. Adaptado).

    Nesse trecho, o autor afirma que, na América portuguesa:

    a) os escravos indígenas eram de mais fácil obtenção do que os de origem africana, e por isso a metrópole optou pelo uso dos primeiros, já que eram mais produtivos e mais rentáveis.

    b) os escravos africanos aceitavam melhor o trabalho duro dos canaviais do que os indígenas, o que justificava o empenho de comerciantes metropolitanos em gastar mais para a obtenção, na África, daqueles trabalhadores.

    c) o comércio negreiro só pôde prosperar porque alguns mercadores metropolitanos preocupavam-se com as condições de vida dos trabalhadores africanos, enquanto outros os consideravam uma “mercadoria”.

    d) a rentabilidade propiciada pelo emprego da mão de obra indígena contribuiu decisivamente para que, a partir de certo momento, também escravos africanos fossem empregados na lavoura, o que resultou em um lucrativo comércio de pessoas.

    e) o principal motivo da adoção da mão de obra de origem africana era o fato de que esta precisava ser transportada de outro continente, o que implicava a abertura de um rentável comércio para a metrópole, que se articulava perfeitamente às estruturas do sistema de colonização.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra B

    A escravidão no continente africano, assim como nos continentes europeu e asiático, remonta à Idade Antiga. Antes mesmo do contato com muçulmanos e europeus, os reinos africanos subjugavam tribos inteiras e tornavam seus membros escravos. A prática de fornecimento de escravos a reinos fora do continente africano, por parte de reinos como Benin, Angola, Mali e Songhai, já era muito expressiva antes da colonização europeia da América. A entrada de portugueses e espanhóis no tráfico inaugurou a fase mais predatória e lucrativa de um negócio que já existia.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra D

    A Lei de Terras, implantada no Brasil após o fim do tráfico negreiro transatlântico, tinha em vista um modo de se valer de uma nova força de trabalho que provinha da Europa com as grandes imigrações do século XIX. Essa lei, entretanto, acabou por impor dificuldades aos colonos europeus, sobretudo no que se refere à possibilidade de adquirir suas próprias terras.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra C

    Um dos efeitos mais patentes do fim do tráfico negreiro transatlântico foi a intensificação do tráfico interprovincial, isto é, entre as províncias do Império do Brasil. Essa nova modalidade de negociação de escravos deu sobrevida não apenas ao trabalho escravo em si, mas também à renda que se obtinha com a própria atividade dos traficantes.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra E

    A lucratividade do tráfico negreiro foi a principal motivação para que houvesse a substituição da mão de obra escrava indígena pela negra.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas