Você está aqui Exercícios Exercícios de História Exercícios sobre Totalitarismo

Exercícios sobre Totalitarismo

Caracterizado principalmente pela forte atuação do Estado, o totalitarismo foi uma das principais causas da II Guerra Mundial.

  • Questão 1

    De acordo com seus conhecimentos sobre o Totalitarismo, indique a alternativa abaixo que está incorreta:

    a) Na economia, o totalitarismo teve um caráter intervencionista por parte do Estado, sendo que qualquer outra forma de ordenação das atividades produtivas seria contrária ao fortalecimento da economia e do próprio governo.

    b) Na esfera política, o totalitarismo reprimiu sistematicamente a existência de diferentes grupos políticos divergentes da orientação oficial. Por isso, tais governos costumeiramente defenderam a adoção de um sistema unipartidário, sendo nenhum outro grupo político aceito.

    c) O ufanismo nacionalista foi repetidas vezes comemorado por meio de manifestações públicas, feriados nacionais, cartazes, canais de comunicação do Estado e políticas educacionais, supervalorizando um passado de glórias e oferecendo uma perspectiva de futuro onde a unidade do povo oferecia um porvir próspero e soberano.

    d) Os governos totalitários estabeleceram as forças armadas e policias como uma extensão do Estado, com a polícia no papel de garantia da submissão ao governo, utilizando de violência física, tortura, prisões arbitrárias, espionagem, censura e exílio. As forças armadas, complementando essa ação, deviam estar fortemente munidas contra qualquer ameaça externa.

    e) O totalitarismo não contou com uma ideologia sistematicamente reafirmada por meio de agências de propaganda. O abandono de uma propaganda massiva impedia que o regime repetisse sistematicamente uma visão histórico-ideológica da nação, que era contrária aos ideais totalitários.

    ver resposta



  • Questão 2

    (Enem - MEC) Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o líder. Tais movimentos sociais juvenis contribuíram para a implantação e a sustentação do nazismo na Alemanha, e do fascismo, na Itália, Espanha e Portugal. A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se:

    a) pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentavam os opositores ao regime.

    b) pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.

    c) pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.

    d) pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.

    e) pelos métodos políticos populistas e pela organização de comícios multitudinários.

    ver resposta


  • Questão 3

    (PUC-MG) Ao contrário do historiador contemporâneo ao fascismo – como Franz Neumann, Theodor Adorno e Ângelo Tasca –, nós sabemos, através de Auschwitz, o que é o fascismo ou, ao menos, sabemos qual é a sua prática, ao contrário, ainda, dos historiadores que escreveram no imediato pós-guerra, como Trevor-Hooper, G. Barraclough ou Eric Hobsbawm (até algum tempo), não podemos tratar o fascismo como um movimento morto, pertencente à história e sem qualquer papel político contemporâneo. Encontramo-nos, desta forma, numa situação insólita: sabemos qual a prática e as consequências do fascismo e sabemos, ainda, que não é um fenômeno puramente histórico, aprisionado no passado. Assim, torna-se impossível escrever sobre o fascismo histórico – o que é apenas uma distinção didática – sem ter em mente o neofascismo e suas possibilidades.

    FILHO, Daniel Aarão Reis. O século XX. p. 111-2.

    Assinale a opção que sintetiza corretamente a ideia contida no trecho acima.

    a) O fascismo é um fenômeno definido conceitualmente, cuja prática é identificada pelos historiadores que coexistiram com ele historicamente.

    b) O fascismo não é um fenômeno histórico ligado ao passado, ele se insere na política contemporânea atual sob outras formas de atuação.

    c) O fascismo não pode ser tratado sem qualquer relação com a política contemporânea, já que hoje sabemos sua prática e suas consequências.

    d) O fascismo, conforme os historiadores, é um fenômeno que não poder ser escrito, já que se circunscreve na história contemporânea como passado e presente.

    ver resposta


  • Questão 4

    Os slogans nazifascistas eram publicamente invocados e sempre aplaudidos, às vezes em uníssono, pela massa popular em praças públicas:

    “Acredita! Obedece! Luta!”
    “Quem tem aço tem pão!”
    “Mais canhão, menos manteiga!”
    “Nada jamais foi ganho na história sem derramamento de sangue!”
    “A liberdade é um cadáver em putrefação!”

    Dentre as alternativas expostas abaixo, qual delas não é uma característica do totalitarismo:

    a) Militarismo

    b) Democracia

    c) Nacionalismo

    d) Autoritarismo

    e) Estatismo

    ver resposta


  • Questão 5

    O totalitarismo era um regime político que se caracterizava pela máxima intervenção do governo na sociedade. As relações sociais eram reguladas pelo Estado e o cotidiano era rigidamente policiado, uma das marcas do terror. A propaganda ideológica era intensa e todos os meios de comunicação eram fortemente controlados. Outra característica marcante do totalitarismo era o partido único; outras posições políticas não eram aceitas, senão a predominante, e os opositores eram perseguidos como inimigos nacionais.

    BRAICK. P.R.; MOTA, M. B. História das cavernas ao terceiro milênio. São Paulo: Moderna, 2007. p. 562.

    O totalitarismo desenvolveu-se no mundo principalmente no período entre a I e II Guerras Mundiais. Qual dos países indicados abaixo não pode ser considerado como totalitário?

    a) Alemanha nazista

    b) Itália fascista.

    c) URSS stalinista.

    d) Inglaterra de Churchill.

    e) Espanha de Franco.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

     Letra E.

    A propaganda de massas foi uma das principais características do totalitarismo. Através do cinema, teatro, cartazes e até da arquitetura, os regimes totalitários buscavam veicular seu ideal de nação unificada.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra A.

    As juventudes fascistas caracterizavam-se pelos combates de ruas, principalmente contra grupos formados por comunistas, transformando-se nas milícias que dariam parte da sustentação militar dos regimes fascistas.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra B. A alternativa “a” esta está incorreta, pois o fascismo não era conceitual, mas prático, e os historiadores contemporâneos não puderam defini-lo desta forma; “b”, por tratar o fascismo como extinto; e “d”, por poder sim ser escrito, mas não se limitou ao passado, relacionando-se com suas expressões do presente.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra B. A democracia, principalmente a liberal, era vista como uma forma de impedir a grandiosidade da nação, pois pressupunha a liberdade de escolha, enquanto o totalitarismo defendia a vontade e a decisão do líder.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 5

    Letra D.

    Apesar de ser uma monarquia e o primeiro-ministro Churchill ser um oficial do exército, a Inglaterra era parlamentarista, existindo, dessa forma, uma oposição política e um controle menor do Estado na vida dos indivíduos.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas