Você está aqui Exercícios Exercícios de História Exercícios sobre o pau-brasil na economia colonial

Exercícios sobre o pau-brasil na economia colonial

Com estes exercícios sobre o pau-brasil na economia colonial, você poderá enriquecer os seus conhecimentos a respeito da primeira prática comercial feita em solo brasileiro.

  • Questão 1

    (PUC-Campinas) “Não, é nossa terra, a terra do índio. Isso que a gente quer mostrar pro Brasil: gostamos muito do Brasil, amamos o Brasil, valorizamos as coisas do Brasil porque o adubo do Brasil são os corpos dos nossos antepassados e todo o patrimônio ecológico que existe por aqui foi protegido pelos povos indígenas. Quando Cabral chegou, a gente o recebeu com sinceridade, com a verdade, e o pessoal achou que a gente era inocente demais e aí fomos traídos: aquilo que era nosso, que a gente queria repartir, passou a ser objeto de ambição. Do ponto de vista do colonizador, era tomar para dominar a terra, dominar nossa cultura, anulando a gente como civilização.” (Revista “Caros Amigos”, ano 4, n. 37, abril/2000, p. 36)

    A respeito do início da colonização, período abordado pelo texto, pode-se afirmar que a primeira forma de exploração econômica exercida pelos colonizadores e a dominação cultural e religiosa difundida pelo território brasileiro são, respectivamente:

    a) a plantation no Nordeste e as bandeiras realizadas pelos paulistas.

    b) a extração das "drogas do sertão" e a implantação das missões.

    c) o escambo de pau-brasil e a catequização empreendida pela Companhia de Jesus.

    d) a mineração no Sudeste e a imposição da "língua geral" em toda a Colônia.

    e) o cultivo da cana-de-açúcar e a "domesticação" dos índios por meio da agricultura.

    ver resposta



  • Questão 2

    A Caesalpinia echinata, conhecida popularmente como pau-brasil, foi a primeira fonte de riqueza a ser explorada no território brasileiro. Entre os principais exploradores de pau-brasil que conseguiram obter o monopólio de sua extração, estava:

    a) Pedro Álvares Cabral

    b) Pero Vaz de Caminha

    c) Pe. Antônio Vieira

    d) Fernando de Noronha

    e) Mém de Sá. 

    ver resposta


  • Questão 3

    Para a extração do pau-brasil, os portugueses precisaram da força de trabalho indígena. Em troca, ofereciam aos nativos bugigangas europeias. Que tipo de trabalho implicava a extração do pau-brasil?

    a) apenas a derrubada das árvores.

    b) derrubada das árvores, corte das toras e transporte.

    c) extração da tinta da casca das árvores.

    d) apenas o corte das toras das árvores.

    e) apenas o transporte das toras até os navios. 

    ver resposta


  • Questão 4

    “[...] na ocasião do descobrimento, chamou a atenção dos navegantes portugueses uma árvore de cujo lenho era preparada uma tinta de cor vermelha empregada no tingimento de penas. “Ibirapitanga” era o nome usado pelos nativos, que significa, em tupi, madeira vermelha. Este corante de imediato passou a ser utilizado pelos europeus, em substituição a um outro similar produzido com o “sappan” para tingir tecidos.” (Aguiar, Fracismar F.; Pinho, Reinaldo. Pau-brasil. Caesalpinia echinata. Árvore nacional. São Paulo, 2007. p. 16)

    Além da função de tingimento de tecidos, o pau-brasil também foi utilizado em outras finalidades, como:

    a) fabricação de arcos e flechas para os exércitos europeus.

    b) fabricação de esculturas primitivistas.

    c) construção de casas de madeira para a Corte Brasileira.

    d) construção de casas de madeira para a Corte Portuguesa.

    e) fabricação de móveis, instrumentos musicais e navios. 

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra C

    A colonização efetiva do Brasil começou em 1530, mas, antes disso, sobretudo na primeira década que se seguiu ao ano do Descobrimento, as ações principais em solo brasileiro foram: a catequização dos índios pelos jesuítas e o uso de sua força de trabalho na extração de pau-brasil. Os índios recebiam, em forma de escambo, dos aventureiros portugueses, objetos como espelhos, escovas, roupas, pingentes e toda sorte de bugigangas.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra D

    Dada a grande demanda por pau-brasil nos anos que se seguiram à Descoberta (em 1500), a Corte Portuguesa houve por bem declarar esse tipo de madeira como um produto de monopólio real. Um dos beneficiados por esse monopólio foi Fernando de Noronha, que esteve à frente da extração de pau-brasil entre os anos de 1503 e 1505. 

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra B

    A aplicação da força de trabalho indígena cobria todo o processo de extração do pau-brasil, indo desde a derrubada das árvores, passando pelo corte do tronco em toras, até o transporte dessas mesmas toras para os navios encarregados de levá-las para a Europa. Apesar de, nessa época, o trabalho indígena ainda não ter caráter escravista, os produtos de valor irrisório oferecidos pelos portugueses em troca da força de trabalho já configuravam certo grau de exploração das tribos. 

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra E

    Além de ter sido bastante utilizado no tingimento de tecidos, o pau-brasil também teve uso na fabricação de móveis, instrumentos musicais de cordas e navios, como as caravelas, haja vista que a madeira de seu tronco era bastante forte e resistente.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas