Você está aqui Exercícios Exercícios de História Exercícios sobre o neocolonialismo na África e a Conferência de Berlim

Exercícios sobre o neocolonialismo na África e a Conferência de Berlim

Com estes exercícios, você pode avaliar seus conhecimentos sobre o neocolonialismo na África e a Conferência de Berlim, ocorridos no século XIX.

  • Questão 1

    Um evento considerado definidor para a ocupação neocolonialista do continente africano foi a Conferência de Berlim, organizada em 1884 e 1885. Essa conferência determinou algumas regras para a ocupação da África e foi organizada por:

    a) Leopoldo II

    b) Otto von Bismarck

    c) Leopoldo I

    d) Charles Darwin

    e) Luís I de Portugal

    ver resposta



  • Questão 2

    O neocolonialismo no continente africano foi justificado pelos europeus como missão civilizatória para encobrir seus interesses econômicos nesse território. Além disso, o neocolonialismo era baseado em inúmeras teorias raciais do período, destacando-se entre elas o darwinismo social. Acerca do darwinismo social, podemos afirmar que:

    a) partindo de uma leitura incorreta e racista da Teoria da Evolução das Espécies, de Charles Darwin, o darwinismo social defendia a existência de raças humanas naturalmente superiores às outras.

    b) o darwinismo social partia do princípio de que a adoção do cristianismo pelos europeus tornava-os superiores aos povos pagãos.

    c) partia de um determinismo geográfico, que afirmava que o clima típico dos trópicos justificava a “inferioridade” do desenvolvimento social dos povos da África.

    d) reforçava a visão fraternal da época que reforçava os laços de igualdade entre europeus e africanos.

    e) afirmava que um povo com o poder das armas modernas obrigatoriamente deveria impor seu domínio contra outros povos.

    ver resposta


  • Questão 3

    (UFG-2012) Leia o texto a seguir.

    Por mais que retrocedamos na História, acharemos que a África está sempre fechada no contato com o resto do mundo, é um país criança envolvido na escuridão da noite, aquém da luz da história consciente. O negro representa o homem natural em toda a sua barbárie e violência; para compreendê-lo, devemos esquecer todas as representações europeias. Devemos esquecer Deus e as leis morais.

    HEGEL, Georg W. F. Filosofia de la historia universal. Apud HERNANDEZ, Leila M.G. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Selo Negro, 2005. p. 20-21. [Adaptado]

    O fragmento é um indicador da forma predominante como os europeus observavam o continente africano no século XIX. Essa observação relacionava-se a uma definição sobre a cultura, que se identificava com a ideia de:

    a) progresso social, materializado pelas realizações humanas como forma de se opor à natureza.

    b) tolerância cívica, verificada no respeito ao contato com o outro, com vistas a manter seus hábitos.

    c) autonomia política, expressa na escolha do homem negro por uma vida apartada da comunidade.

    d) liberdade religiosa, manifesta na relativização dos padrões éticos europeus.

    e) respeito às tradições, associado ao reconhecimento do valor do passado para as comunidades locais.

    ver resposta


  • Questão 4

    A Conferência de Berlim, organizada entre 1884 e 1885 pelas potências europeias e pelos Estados Unidos e Império Otomano, debateu questões importantes relativas:

    a) à guerra travada entre o Reino Unido e os malgaxes, liderados por Rainilaiarivony.

    b) ao domínio do Egito e à supressão do movimento de rebelião, liderado por Sayyid Muhammad Abdullah Hassan.

    c) à livre navegação dos rios Congo e Niger.

    d) aos acordos comerciais realizados entre italianos e líbios para prejudicar os interesses otomanos na região.

    e) à navegação do rio Nilo e aos acordos que seriam realizados com o quediva Tawfik para garantir isso.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra B

    A Conferência de Berlim foi organizada entre novembro de 1884 e fevereiro de 1885 pelo primeiro-ministro alemão Otto von Bismarck, e sua realização havia acontecido por sugestão de Portugal. Na conferência, reuniram-se as potências europeias e os representantes dos Estados Unidos e do Império Otomano. Essa reunião foi vista como um marco que consolidou o domínio europeu na África.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra A

    O darwinismo social fazia uma leitura incorreta e racista da Teoria da Evolução, formulada por Charles Darwin, e afirmava a existência de raças humanas “superiores” às outras. Essa teoria social era utilizada pelos europeus para justificar a ocupação do continente africano e, ao afirmar a superioridade do homem branco, tornava a ocupação como um “fardo” para ele, que tinha de levar o “progresso” e “civilidade” para os povos da África.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra A

    A frase retrata o olhar do europeu em relação ao continente africano. A África era percebida pelos europeus como um continente inexplorado e de grande potencial econômico, o que expressava os interesses econômicos manifestados com o avançar do capitalismo na Europa. Além disso, essa visão expressava a ideia da “missão civilizatória” que os europeus utilizavam para justificar sua dominação sobre a África.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra C

    Um dos pontos de discussão da Conferência de Berlim foi a questão da livre navegação e comércio nos rios Congo e Niger, independentemente dos territórios pelo qual passassem. Isso garantiria o escoamento das matérias-primas obtidas no continente africano e facilitaria seu transporte para a Europa.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas