Você está aqui Exercícios Exercícios de História Exercícios sobre a Crise dos mísseis

Exercícios sobre a Crise dos mísseis

Com esses exercícios sobre a Crise dos mísseis você poderá testar seus conhecimentos a respeito de um dos momentos mais tensos da história da humanidade.

  • Questão 1

    (UFPB) Ao final da II Guerra Mundial, a derrota das forças do Eixo – Alemanha, Japão e Itália – e o enfraquecimento econômico, militar e político das potências, europeus levaram o mundo a um período de grandes transformações geopolíticas, especialmente, pelos Estados Unidos da América e pela então União Soviética. Esse processo de reorganização estendeu-se até o final dos anos 1980. Durante esse período, o mundo passou por vários momentos de tensão, colocando as forças armadas nesses dois países em alerta máximo, com a iminência de uma guerra nuclear.

    No âmbito da geopolítica mundial, é correto afirmar que, durante a chamada Guerra Fria, um dos momentos mais tensos entre Estados Unidos da América e União Soviética foi:

    a) A Guerra da Coreia, onde a porção norte, apoiada pelos Estados Unidos, invadiu a porção sul, apoiada pela União Soviética, causando a divisão do território coreano.

    b) A instalação, pela União Soviética, de mísseis balísticos de longo alcance nos países membros da OTAN localizados no leste europeu.

    c) A Guerra do Vietnã, onde a porção sul apoiada pelos Estados Unidos invadiu a porção norte apoiada pela União Soviética, ocasionando a divisão do território vietnamita.

    d) A instalação, pelos Estados Unidos, de mísseis balísticos nos países membros do Pacto de Varsóvia, localizados no oeste europeu.

    e) A instalação secreta, pela União Soviética, de mísseis balísticos em Cuba, país localizado no continente americano que se orientou para o socialismo.

    ver resposta



  • Questão 2

    Leia o texto abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta.

    Em 28 de outubro de 1962, quando se noticiou que parte da “resolução” da Crise do Mísseis era remover as ogivas de Cuba, milhares de soldados cubanos cercaram as instalações que as abrigavam. Um aturdido ministro de relações internacionais da União Soviética, Anastas Mikoyan, correu para Havana e se encontrou com Castro. A própria KGB temia que os comandos cubanos atacassem, se apoderassem dos mísseis e dessem início à Terceira Guerra Mundial. (FONTOVA Humberto. O Verdadeiro Che Guevara e os idiotas úteis que o idolatram. São Paulo: É Realizações. 2009. p. 116.)

    Partindo do exposto no texto, podemos afirmar que:

    a) os cubanos quiseram se aliar aos EUA.

    b) a KGB temia que os cubanos disparassem os mísseis nucleares contra a URSS.

    c) os cubanos, inicialmente, não aceitaram o acordo para resolução da “Crise dos Mísseis”.

    d) os soviéticos ordenaram aos cubanos o ataque nuclear aos EUA.

    e) os EUA decidiram pela invasão de Cuba e pelo ataque às bases dos mísseis.

    ver resposta


  • Questão 3

    (Mackenzie) O episódio conhecido como “a crise dos mísseis”, de 1962, que pôs em grande risco a paz mundial, resultou da:

    a) invasão do território sul-coreano pelo exército da Coreia do Norte, então apoiada pela União Soviética e pela China.

    b) intervenção militar realizada pela URSS na Hungria, com a ocupação de Budapeste e a deposição de I. Nagy.

    c) descoberta, pelos EUA, dos trabalhos de instalação de armas nucleares soviéticas em Cuba.

    d) ereção de um muro em Berlim, pelo governo comunista, dividindo fisicamente a cidade e a República Democrática Alemã.

    e) ruptura das relações diplomáticas entre a China e a URSS, em razão das acusações de “revisionismo” feitas pelo PCC a dirigentes soviéticos.

    ver resposta


  • Questão 4

    O ponto mais tenso da Crise dos Mísseis se deu no dia 27 de outubro de 1962, um sábado, tanto que ficou conhecido como “sábado negro”. Nesse dia:

    a) um míssil balístico R-12 foi disparado de Cuba contra a cidade de Washington.

    b) os EUA invadiram novamente a Baía dos Porcos.

    c) bombardeiros americanos B-52 lançaram bombas contra as instalações nucleares de Cuba.

    d) um avião-espião americano, modelo U-2, foi abatido pelos cubanos.

    e) Fidel Castro foi assassinado por um agente da CIA.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra D

    A URSS, que aliou-se formalmente a Cuba em 1961, instalou mísseis balísticos com ogivas nucleares, modelos R-12 e R-14, em solo cubano. Esse mísseis, que eram capazes de atingir a capital dos EUA, Washington, em cerca de 13 minutos, foram descobertos por aviões-espiões americanos em outubro de 1962, desencadeando a chamada “Crise dos Mísseis”.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra C

    Fica claro no texto de Fontova que os comandantes cubanos não apreciaram a resolução da Crise dos Mísseis, que implicava, em parte, na retirada dos mísseis balísticos das instalações cubanas. A URSS teve de enviar representantes à ilha a fim de convencer os cubanos a aceitarem a negociação entre Washington e Moscou.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra C

    A Crise dos Mísseis teve como estopim a descoberta de bases de lançamento de mísseis balísticos com ogivas nucleares em solo cubano, instalados pela URSS. Um dos objetivos que Cuba tinha em vista ao aceitar a instalação dos mísseis em seu território era garantir que nenhuma outra tentativa de invasão da ilha (como a ocorrida em 1961, na Baía dos Porcos) se repetisse.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra D

    Nesse dia, um avião-espião U-2 foi abatido pelo exército cubano, aumentando ainda mais a crise que já estava instalada, e acelerando as tentativas de acordo entre as duas partes, EUA e URSS.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas