Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre o segundo governo de Getúlio Vargas

Exercícios sobre o segundo governo de Getúlio Vargas

Com estes exercícios, você pode avaliar seus conhecimentos sobre o segundo governo de Getúlio Vargas.

  • Questão 1

    (PUC-RJ) “(…) Preciso de vós, trabalhadores do Brasil, meus amigos, meus companheiros de uma longa jornada (…). Preciso de vossa união; preciso que vos organizeis solidamente em sindicatos, preciso que formeis um bloco forte e coeso ao lado do governo (…). Preciso de vossa união para lutar contra os sabotadores, para que eu não fique prisioneiro dos interesses dos especuladores e dos gananciosos, em prejuízo dos interesses do povo.”

    Getúlio Vargas, no Estádio Vasco da Gama, em 1º de maio de 1951.

    Considere o segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954) e, com base no trecho acima, EXAMINE as afirmativas:

    I – Vargas dirige-se aos “trabalhadores do Brasil”, urbanos e rurais, beneficiários da legislação trabalhista implantada durante o seu primeiro governo.

    II – O tom de apelo para que os trabalhadores se unissem “ao lado do governo” evidencia a busca pelo apoio popular frente à oposição de setores militares e do empresariado brasileiro ligado ao capital internacional.

    III – Sobre a união dos trabalhadores para “lutar contra os sabotadores”, Vargas está fazendo alusão aos comunistas, que pretendiam assumir o poder no Brasil naquela época.

    IV – Ainda que se apresente como garantidor dos “interesses do povo”, defendendo a ampliação da legislação trabalhista, Vargas enfrenta reivindicações dos trabalhadores, então atingidos pela alta do custo de vida.

    Assinale a alternativa correta:

    a) Somente as afirmativas I e III estão corretas.

    b) Somente as afirmativas I, II e III estão corretas.

    c) Somente as afirmativas II e IV estão corretas.

    d) Somente as afirmativas I, III e IV estão corretas.

    e) Todas as afirmativas estão corretas.

    ver resposta



  • Questão 2

    (Unimontes - adaptado) Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma agressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio. […] Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não será mais escravo de ninguém. […] Lutei contra a espoliação do povo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte.

    (Carta Testamento de Getúlio Vargas, 1954)

    Acerca do contexto e personagem identificados no documento citado, é INCORRETO afirmar que:

    a) a referência à escravidão feita pelo ex-presidente é um recurso de retórica para afirmar a sua identificação com os trabalhadores.

    b) os mais poderosos adversários de Vargas, nessa conjuntura, os quais ele alega agredi-lo constantemente, são os comunistas liderados por Luiz Carlos Prestes.

    c) a UDN, oposição ao varguismo, pagou um alto preço político por isso, como evidenciou a eleição de JK.

    d) o mais duradouro legado varguista, a legislação trabalhista, permaneceu sem sofrer grandes alterações por praticamente todas as décadas subsequentes à sua morte.

    e) o suicídio de Vargas é um desdobramento da acentuação da crise política em seu governo após o Atentado da Rua Tonelero.

    ver resposta


  • Questão 3

    Vargas preparou cuidadosamente o terreno para concorrer à presidência em 1950, tomando outras providências além de se estabelecer como um populista, como prestar atenção à tarefa pragmática de conseguir o apoio de grupos políticos poderosos.

    SKIDMORE, Thomas E. Uma história do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998, p. 188.

    De acordo com o texto acima, qual foi a importante figura política da época, governador do Estado de São Paulo, de quem Vargas havia conseguido o fundamental apoio para as eleições de 1950?

    a) Adhemar de Barros.

    b) Carlos Lacerda.

    c) Gregório Fortunato.

    d) Rubens Vaz.

    e) Café Filho.

    ver resposta


  • Questão 4

    Apesar das pressões e da inexistência, a essa altura, de uma sólida base de apoio a seu governo, Getúlio equilibrava-se no poder. Faltava à oposição um acontecimento suficientemente traumático que levasse as Forças Armadas a ultrapassar os limites da legalidade e depor o presidente. Esse acontecimento foi proporcionado pelo círculo dos íntimos de Getúlio.

    FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013, p. 355.

    A respeito do trecho acima, qual foi o acontecimento que levou ao desmoronamento do segundo governo de Getúlio Vargas?

    a) vazamento da proposta de criação da Petrobras.

    b) nomeação de João Goulart como ministro.

    c) escândalos de corrupção envolvendo propriedades ilegais de Vargas denunciado pelo jornal Tribuna da Imprensa.

    d) Atentado da Rua Tonelero, organizado contra Carlos Lacerda.

    e) envolvimento clandestino de familiares de Getúlio Vargas com partidos comunistas.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra C

    A primeira afirmativa não está correta porque a Consolidação das Leis do Trabalho, criada por Vargas em 1942, foi implantada visando, principalmente, ao trabalhador urbano. A segunda afirmativa está correta e faz referência a grupos de oposição ao governo que recebiam apoio estrangeiro, sobretudo dos Estados Unidos, país que não via com bons olhos o monopólio estatal de exploração do Petróleo instituído com a criação da Petrobras, em 1953. O apelo populista de Vargas visava mobilizar as massas em sua defesa. A terceira afirmativa é incorreta, pois os grupos comunistas brasileiros não possuíam intenção de tomar o poder político no Brasil e, além disso, desde 1947, atuavam na ilegalidade. O discurso anticomunista foi utilizado por Vargas durante o Estado Novo (1937-1945) e não em seu segundo governo. A quarta afirmativa é verdadeira, pois havia, à época, bastante mobilização popular contra o aumento no custo de vida, como foi evidenciado na Greve dos 300 mil.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra B

    A oposição de Luiz Carlos Prestes a Getúlio ocorreu durante o primeiro governo varguista, entre 1930 e 1945, sobretudo na luta idealizada pela ANL e pelo PCB, que resultou na Intentona Comunista, de 1935. Durante o segundo governo de Getúlio Vargas, seu principal adversário político era Carlos Lacerda, representante da UDN que possuía um discurso inflamado contra Vargas e utilizava do espaço em seu jornal, Tribuna da Imprensa, para realizar denúncias contra o governo. Portanto, a letra b é a alternativa incorreta.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra A

    Essa figura política fundamental para Vargas foi o governador de São Paulo, Adhemar de Barros. Adhemar também era um político de grande apelo popular e seu apoio garantia ao presidente o voto da classe de trabalhadores urbanos de São Paulo, estado onde Vargas não era muito popular. Além disso, Vargas conseguiu garantir que o aliado adiasse a sua candidatura à presidência para as eleições de 1955.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra D

    O Atentado da Rua Tonelero foi o acontecimento que levou ao desmoronamento do segundo governo de Getúlio Vargas. Organizado pelo chefe de segurança do Palácio do Catete (palácio presidencial), Gregório Fortunato, que havia contratado uma pessoa para matar Carlos Lacerda, o atentado fracassou e o político teve ferimentos leves. O guarda-costas de Lacerda, o major Rubens Vaz, foi morto durante a ação. As investigações chegaram ao nome de Gregório Fortunato e, em razão disso, Vargas começou a ser acusado de mandante da tentativa de assassinato. Há um consenso entre os historiadores de que Vargas não sabia do atentado organizado por Fortunato.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas