Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre a Regência de D. Pedro I

Exercícios sobre a Regência de D. Pedro I

Com estes exercícios sobre a Regência de D. Pedro I, você pode avaliar os seus conhecimentos sobre a fase que antecedeu o Primeiro Reinado.

  • Questão 1

    (UFPE) Processo político de emancipação do Brasil desenvolveu-se dentro de condições bastante especiais, dentre as quais é correto assinalar:

    a) a presença de D. Pedro I, como regente do trono, estabelecia a possibilidade de uma separação entre Portugal e Brasil, sem, contudo, romper radicalmente com o regime monárquico.

    b) as primeiras notícias chegadas ao Brasil dos acontecimentos do Porto deflagraram, em todas as províncias brasileiras, movimentos de repúdio à revolução lusa, formando-se “Juntas Constitucionais”.

    c) a Revolução do Porto, fundamentada em ideias liberais, tinha entre seus objetivos a reforma constitucional portuguesa e a emancipação política das suas colônias, entre elas, o Brasil.

    d) nas Juntas Constitucionais formadas por brasileiros e portugueses, nas quais os brasileiros eram em maior número, havia a firme decisão de não se acatarem as resoluções tomadas pelas cortes em Lisboa, o que contrariava os interesses lusos.

    e) Com relação ao Brasil, os revolucionários portugueses do Porto, mantinham a coerência com os postulados liberais, mostrando-se intransigentes defensores da emancipação política brasileira.

    ver resposta



  • Questão 2

    Leia o texto abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta.

    “Leopoldina acreditava, tal como escreveu a Marialva, que a continuidade da existência de uma corte no Brasil seria “o único meio de preservar a monarquia portuguesa de seu total colapso”. A princesa se dedicaria intensamente a convencer d. Pedro a ficar no país. Tanto ela quanto Mareschal acreditavam que, com a permanência de d. Pedro, assegurada a união das províncias à corte do Rio de Janeiro e com ela a unidade do Estado monárquico, abria-se a possibilidade da adoção de um sistema constitucional que preservasse a autoridade real.”(LUSTOSA, Isabel. D. Pedro I – Um herói sem nenhum caráter. Companhia das Letras: São Paulo, 2006.)

    O trecho acima descreve a atuação de Leopoldina da Áustria, então esposa de D. Pedro I, no contexto da Regência desempenhada por esse último. É correto dizer que D. Pedro I tornou-se Regente no Brasil em decorrência:

    a) do Bloqueio Continental levado a cabo por Napoleão Bonaparte.

    b) da Guerra do Chaco.

    c) da Guerra do Paraguai, que vitimou seu pai, D. João VI.

    d) da volta de D. João VI para Portugal, em abril de 1821.

    e) da Confederação do Equador.

    ver resposta


  • Questão 3

    (UECE – modificada) - "...diz Oliveira Lima que um oficial português jurou a um oficial brasileiro que o Brasil continuaria escravo de Portugal e que o príncipe embarcaria, mesmo que, para isto, tivesse sua espada de servir-lhe de prancha". Fonte: LUSTOSA, Isabel. "Perfis Brasileiros: D. Pedro I". São Paulo: Companhia das Letras, 2006. p 132/133.

    O episódio acima narrado refere-se ao famoso "Dia do Fico". Em relação aos desdobramentos dele decorrentes, considere as seguintes afirmativas:

    I - A oficialidade portuguesa não se conformou com a decisão de D. Pedro I de permanecer no Brasil. As tropas armadas portuguesas saíram dos quartéis, armadas de cassetetes, insultando transeuntes e praticando desacatos.

    II - Medidas para conter os desagravos das tropas portuguesas não foram tomadas e, contraditoriamente, D. Pedro I exigiu que as elas permanecessem no Brasil e posteriormente premiou as tropas, tornando-as sua guarda pessoal.

    III - Instalou-se um clima de guerra com toda tropa de linha e miliciana do país. A estes se juntaram cidadãos de todas as classes: roceiros, agregados, negros forros, escravos dispostos a enfrentar a divisão portuguesa.

    São corretas:

    a) I e II

    b) II e III

    c) I e III

    d) I, II e III

    e) Somente I

    ver resposta


  • Questão 4

    É correto dizer que um dos pontos altos da Regência de D. Pedro foi:

    a) a Abdicação, em 7 de abril de 1831.

    b) o dia do “Fico”, ocorrido em 9 de janeiro de 1822.

    c) a aliança militar com um dos libertadores da América, Simón Bolívar.

    d) a “Noite das Garrafadas”.

    e) a Dissolução da Constituinte de 1823.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra A

    A presença de D. Pedro no Brasil, como Príncipe Regente, após o regresso de seu pai a Portugal, em abril de 1821, foi fundamental para que houvesse a gradual ruptura com a antiga metrópole. Entretanto, essa ruptura, ao contrário do que ocorreu em outras partes da América do Sul, não se realizou com a formação de um regime ou de regimes republicanos, mas com a fundação de outro império, o Império do Brasil, vinculado por linhagens de sangue ao Império Português.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra D

    Com a pressão da Revolução do Porto, de 1820, que culminou na convocação das Cortes Portuguesas para que se fizesse uma nova Constituição, não demorou muito para que se exigisse em Portugal a presença de D. João VI, exilado no Brasil desde 1808. A volta para Portugal, em abril de 1821, foi feita após D. João transferir o poder de Príncipe Regente para seu filho, D. Pedro.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra C

    Dom Pedro teve que se servir de tropas brasileiras do Rio de Janeiro para expulsar os militares portugueses do país. O principal oficial português a rebelar-se contra D. Pedro foi Jorge de Avilez Zuzarte de Sousa Tavarez.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra B

    O dia do “Fico” marcou a opção de D. Pedro por desobedecer às ordens das Cortes Portuguesas, que exigiam a sua volta a Portugal, e permanecer no Brasil, lutando pela independência.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas