Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre Proclamação da República

Exercícios sobre Proclamação da República

Com estes exercícios sobre Proclamação da República, você pode testar seus conhecimentos a respeito de um dos principais acontecimentos da história brasileira.

  • Questão 1

    (Mackenzie) Sobre a participação dos militares na Proclamação da República, é correto afirmar que:

    a) o Partido Republicano foi influenciado pelos imigrantes anarquistas a desenvolver a consciência política no seio do exército.

    b) a proibição de debates políticos e militares pela imprensa, a influência das ideias de Augusto Comte e o descaso do Imperador para com o exército favoreceram a derrubada do Império.

    c) o descaso de membros do Partido Republicano, como Sena Madureira e Cunha Matos, em relação ao exército, expresso por meio da imprensa, levou os "casacas" a proclamarem a República.

    d) o Gabinete do Visconde de Ouro Preto formalizou uma aliança pró-republicana com os militares positivistas no Baile da Ilha Fiscal.

    e) a aliança dos militares com a Igreja acirrou as divergências entre militares e republicanos, culminando na Questão Militar.

    ver resposta



  • Questão 2

    Sobre o principal personagem da Proclamação da República, o marechal Deodoro da Fonseca, é correto dizer que:

    a) nunca havia se envolvido em assuntos políticos até o dia 15 de novembro de 1889.

    b) não era monarquista, haja vista que se recusou a lutar na Guerra do Paraguai.

    c) não era republicano, mas era contrário ao gabinete imperial da época.

    d) sempre teve convicções republicanas.

    e) tinha também o plano de assassinar a família real.

    ver resposta


  • Questão 3

    (PUC-PR) A República foi proclamada em 15 de novembro de 1889. Contudo, sua consolidação se fez pela violência de duas revoluções. Sobre o tema, assinale a alternativa correta:

    a) No plano ideológico, defendiam os federalistas a necessidade de um poder central forte e limitada autonomia aos Estados.

    b) Floriano Peixoto assumiu o cargo de Presidente da República na condição de vice-presidente eleito indiretamente pelo Congresso Nacional e se posicionou favoravelmente aos federalistas.

    c) Desde o início, os rebeldes federalistas lutaram ao lado da Revolta da Armada, que se desenvolvia na Baía da Guanabara.

    d) Esquadras estrangeiras penetraram na Baía da Guanabara, buscando tardiamente apoiar a marinha de guerra do Brasil.

    e) Embora Floriano Peixoto tenha sido alcunhado de "Consolidador da República", os choques armados continuaram na Presidência de Prudente de Morais e somente terminaram no Governo de Campos Sales.

    ver resposta


  • Questão 4

    Leia o trecho e, em seguida, assinale a alternativa correta.

    Aconteceu, porém, que era difícil viver D. Pedro II a vida dupla que parece ter pretendido levar, indo piedosamente à missa no Brasil e fazendo o pelo sinal aos olhos das multidões brasileiras e, na Europa, ostentando espírito voltairiano; de modo que o Pedro II de feitio europeu – que talvez fosse dos dois o mais autêntico – terminou superando, dentro do próprio Brasil, o de algum modo antieuropeu e antiprogressista. Daí em crises como a dos bispos e a militar ter se comportado exatamente como qualquer político ou liberal, ou republicano e até anticlerical – empenhado em fazer valer o princípio da autoridade legítima sobre o da insubordinação.” (FREYRE, Gilberto. Ordem e Progresso. São Paulo: Global, 2004. p. 217.)

    No trecho acima, é correto dizer que Gilberto Freyre:

    a) nega que D. Pedro II tenha tido qualquer tipo de responsabilidade na crise que levou o Império ao seu fim.

    b) deixa claro que não era de bom tom o Imperador mostrar sua postura religiosa aos brasileiros.

    c) ressalta que a ambiguidade política de D. Pedro II acabou por colocá-lo em litígio com algumas camadas da sociedade.

    d) afirma que Dom Pedro II sempre gostou mais da Europa do que do Brasil.

    e) afirma que Dom Pedro II não tinha habilidade política nem como conservador e nem como progressista.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra B

    Um dos fatores determinantes para a queda do Império foi a insatisfação de uma parte considerável do oficialato militar com o Gabinete Imperial de D. Pedro II. Militares como Benjamin Constant insuflavam outros militares a se posicionar contra o Império, ressaltando o descaso com que o Exército era tratado – Exército esse que ajudou a garantir a própria estabilidade do Império.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra C

    Deodoro da Fonseca não era republicano, mas era contrário ao gabinete comandado por Visconde do Ouro Preto e acabou cedendo à pressão de outros militares, como Benjamin Constant, para derrubar o regime monárquico.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra A

    A parte do oficialato do Exército Brasileiro propriamente republicana tinha suas ideias esmaltadas na filosofia de Auguste Comte e nas interpretações que dela fizera o político gaúcho Júlio de Castilhos. Foi esse núcleo de oficiais que esteve à frente da Proclamação da República e, posteriormente, da Revolução de 1930, que pôs Getúlio Vargas no poder.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra C

    Freyre realça que ao menos parte da dificuldade do imperador de lidar com a crise instalada nos anos 1880 provinha da “vida dupla que parece ter pretendido levar”, alternando-se como conservador, para o público brasileiro, e progressista, para o público europeu.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas