Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre a política do café com leite

Exercícios sobre a política do café com leite

Com estes exercícios sobre a política do café com leite, você poderá testar seus conhecimentos a respeito dos conchavos políticos da República Velha.

  • Questão 1

    (UFMG) A POLÍTICA DOS GOVERNADORES, instituída no governo Campos Sales (1898-1902), significou a resolução da contradição instituída pela Constituição de 1891.

    Essa contradição se dava entre:

    a) a naturalização compulsória e a livre escolha da cidadania brasileira.

    b) a política de valorização do café e a indústria nascente.

    c) o bicameralismo e a democracia indireta.

    d) o federalismo e o presidencialismo.

    e) os presidentes militares e os cafeicultores paulistas.

    ver resposta



  • Questão 2

    Os partidos políticos que dominavam a cena dos acordos e conchavos políticos das oligarquias no início do século XX no Brasil eram o PRP e o PRM. Esses partidos serviam a interesses:

    a) dos republicanos radicais populistas (PRP) e dos republicanos moderados (PRM)

    b) de seus respectivos estados oligárquicos, São Paulo e Minas Gerais

    c) exclusivamente do Rio Grande do Sul, que se sobrepôs sempre ao PRP e ao PRM

    d) exclusivamente do estado da Bahia, cuja economia cacaueira comandou o país de 1900 a 1920

    e) exclusivamente do estado de São Paulo, cuja economia do leite comandou o país de 1900 a 1930

    ver resposta


  • Questão 3

    (VUNESP) “Completaram-se, ontem e hoje, 99 anos da reunião dos presidentes de São Paulo, Minas e Rio de Janeiro que culminou no Convênio de Taubaté. A primeira crise global do café foi provocada pela triplicação da produção brasileira na década de 1890 — de 5,5 milhões a 16,3 milhões de sacas (…).” (Folha de S.Paulo, 27.02.2005. Adaptado.)

    Do Convênio de Taubaté, origina-se a Política de Valorização do Café, que se constituiu:

    a) na isenção tributária sobre todas as mercadorias e serviços relacionados com o café, como o transporte ferroviário.

    b) na proibição de se plantar novos cafeeiros no prazo mínimo de 10 anos, até a produção igualar-se ao consumo externo.

    c) no acordo entre todos os países produtores e exportadores de café de diminuírem a produção em 25% em 5 anos.

    d) no controle dos preços do café por meio da compra da produção excedente, por parte dos governos estaduais.

    E) na criação de um imposto sobre cada saca de café exportada e no incentivo à criação de fazendas de café no Espírito Santo.

    ver resposta


  • Questão 4

    Ao fenômeno político que ocorria a nível regional para garantir as articulações de conchavos políticos nos estados e municípios do Brasil do início do século XX e, assim, viabilizar o estabelecimento da hegemonia oligárquica de dois estados (São Paulo e Minas) dá-se o nome de:

    a) conservadorismo

    b) coronelismo

    c) populismo

    d) demagogismo

    e) oligarquismo

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra D

    A política dos governadores subverteu a ordem federalista ao retirar o poder efetivo de mediação e arbítrio que cabia ao presidente da República, no que se refere a manter os interesses políticos destinados ao bem de toda a nação, e não apenas de grupos oligárquicos regionais. Essa política, começada no governo de Campos Sales, deu a tônica do que seria a “política do café com leite”, de alternação da hegemonia entre São Paulo e Minas Gerais.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra B

    O PRP (Partido Republicano Paulista) e o PRM (Partido Republicano Mineiro), apesar de terem tido ao menos um rival à altura, o PRR (Partido Republicano Rio-Grandense), foram as duas organizações sociopolíticas majoritárias durante a República Oligárquica. A teia de acordos políticos característicos dessa fase da República foi tecida, principalmente, por esses dois partidos.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra D

    O Convênio de Taubaté e suas políticas, como essa de controle do preço do café por meio da compra de excedentes, foi uma das principais “armas” da política econômica das oligarquias paulistas, durante a República Oligárquica e, por isso mesmo, um de seus principais dispositivos de manutenção hegemônica sobre outros estados.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra B

    O fenômeno do coronelismo, no qual o “coronel”, que detinha a autoridade econômica e política sobre determinada região de um estado, garantiu toda a estrutura política da República Oligárquica. Isso porque era o “coronel” que arregimentava os “currais eleitorais” e criava grandes redes de dependências em torno de sua figura. Tornava a população dele dependente em massas de “clientes”, no sentido de devedores de “favores”.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas