Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre a origem do Golpe Militar

Exercícios sobre a origem do Golpe Militar

Para realizar os exercícios sobre a origem do Golpe Militar, é necessário levar em consideração a tensão social presente no mandato de João Goulart.

  • Questão 1

    (Udesc-SP) Leia o excerto a seguir. “As classes dominantes, sob liderança do bloco multinacional e associado, empreenderam uma campanha ideológica e político-militar em frentes diversas, através de uma série de instituições e organizações de classe, muitas das quais eram partes integrantes do sistema político populista.”

    (DREIFUSS, René Armand. 1964: a Conquista do Estado–Ação Política, Poder e Golpe de Classe. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 1986. p. 483.)

    Relacionando as motivações do golpe militar de 1964 no Brasil, expostas no excerto, com a cultura política brasileira, assinale a alternativa correta:

    a) À época, o Estado brasileiro tentava aproximação com a China Comunista, o que pode ser facilmente verificável na condecoração que Jânio Quadros realizou a Ernesto Guevara (Che) e também na viagem que João Goulart realizou para aquele país.

    b) A guerrilha urbana instituída pelo Estado Brasileiro foi capaz de proteger os cidadãos da ameaça comunista.

    c) Entre os partidos políticos que lutaram pela preservação da democracia e contra a ditadura militar, destacou-se a Aliança Renovadora Nacional – ARENA.

    d) Pode-se afirmar que o Golpe Militar não se realizou apenas por influências internas e exclusivamente brasileiras.

    e) Questões sociais como reforma agrária, distribuição de renda e alianças políticas não foram significativas para a produção do Golpe Militar de 1964.

    ver resposta



  • Questão 2

    (UFMG) O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) esteve no centro da crise que resultou no golpe político-militar de 1964.

    Todas as alternativas apresentam afirmações corretas sobre o PTB, EXCETO:

    a) Alguns setores do PTB, após o suicídio de Vargas, conseguiram uma grande autonomia e defenderam a formação de uma frente popular, a Frente Parlamentar Nacionalista, para neutralizar a ala de centro do Partido.

    b) O fortalecimento da ARENA (Aliança Renovadora Nacional) junto às classes trabalhadoras urbanas deslocou o PTB de sua posição hegemônica e rompeu o equilíbrio político da década de 60.

    c) O partido surgiu como instrumento de manipulação do governo Vargas e buscou, em especial, conter o avanço do Partido Comunista Brasileiro no controle da classe trabalhadora.

    d) O PTB manteve uma coligação eleitoral histórica com o PSD (Partido Social Democrático), que tinha sua base política no campo e era sustentado pelo localismo e coronelismo.

    e) O PTB tinha características marcadamente nacionalistas, defendia uma política estatizante em relação à economia e apresentava feição reformista.

    ver resposta


  • Questão 3

    “Alertamos o povo nós, almirantes, comandantes e oficiais da Marinha para o golpe aplicado contra a disciplina na Marinha, ao admitir-se que minoria insignificante de subalternos imponha a demissão de ministros e autoridades navais e se atreva a indicar substitutos. Em lugar de promover-se a devida punição disciplinar, licenciam-se marinheiros amotinados que não representam absolutamente os dignos suboficiais, sargentos, marinheiros, fuzileiros, que em compacta maioria continuaram e continuam fieis ao seu juramento de disciplina e de dedicação à Marinha.”

    BONAVIDES, Paulo; AMARAL, Roberto. Textos Políticos da História do Brasil. Vol. VII. Brasília: Senado Federal, 2002. 3ª Edição. p. 832.

    O trecho do texto acima se refere a um dos momentos de maior tensão do governo de João Goulart quando:

    a) houve a chamada revolta dos fuzileiros, que se opunham ao governo de Jango e que, para evitar a radicalização de suas propostas, infringiram normas disciplinares e iniciaram o processo do golpe militar de 31 de março.

    b) houve a chamada revolta dos marinheiros, em que os membros subalternos da Marinha apoiaram as reformas de base de Jango e colocaram-se contra os oficiais desse setor das Forças Armadas.

    c) houve a chamada revolta dos fuzileiros, que apesar de apoiarem o governo de João Goulart, não aceitavam a radicalidade expressa nas reformas de base.

    d) houve a chamada revolta dos marinheiros, em que os membros da Marinha colocaram-se contra o governo pedindo a demissão de ministros.

    ver resposta


  • Questão 4

    “Estaríamos, assim, brasileiros, ameaçando o regime se nos mostrássemos surdos aos reclamos da nação, dessa nação e desses reclamos que, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, levantam o seu grande clamor pelas reformas de base e de estrutura, sobretudo pela reforma agrária, que será o complemento da abolição do cativeiro de dezenas de milhões de brasileiros, que vegetam no interior, em revoltantes condições de miséria. Ameaça à democracia, enfim, não é vir confraternizar com o povo na rua. Ameaça à democracia é empulhar o povo brasileiro, é explorar seus sentimentos cristãos, na mistificação da indústria de um anticomunismo.”

    BONAVIDES, Paulo; AMARAL, Roberto. Textos Políticos da História do Brasil. Vol. VII. Brasília: Senado Federal, 2002. 3ª Edição. p. 836.

    O trecho acima do discurso do presidente João Goulart no comício da Central do Brasil demonstra seu interesse em levar à frente as chamadas reformas de base. Sobre essas reformas, é correto afirmar que:

    a) tinha quatro “pilares”: reforma agrária, reforma tributária, reforma financeira e reforma administrativa. O comício em sua defesa foi um dos motivos para a realização de manifestações por setores conservadores da sociedade.

    b) tinha quatro “pilares”: reforma agrária, reforma política, reforma bancária e reforma administrativa. O comício da Central do Brasil conseguiu conter por um tempo as tentativas de golpe, principalmente pela defesa dos sentimentos cristãos.

    c) tinha quatro “pilares”: reforma agrária, socialização dos meios de produção, reforma religiosa e reforma administrativa. O comício em sua defesa foi um dos motivos para a realização de manifestações por setores conservadores da sociedade.

    d) tinha quatro “pilares”: reforma agrária, reforma trabalhista, reforma bancária e reforma educacional. O comício em sua defesa foi uma demonstração de que toda a sociedade brasileira apoiava a iniciativa do presidente, menos um setor pequeno do exército.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra D. O golpe militar no Brasil contou com a articulação de setores internos à sociedade brasileira – empresários, políticos, religiosos e militares – e também externos, principalmente empresas multinacionais que tinham investimentos no país e também os EUA, que pretendiam barrar qualquer regime que poderia significar oposição às suas diretrizes para o continente americano.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra B. A Arena foi formada apenas depois do golpe militar, e não era ligada aos setores operários. Pelo contrário, era ligada aos setores mais conservadores das classes dominantes, sendo originária principalmente da UDN.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra B. A Revolta dos Marinheiros foi considerada uma afronta disciplinar pelos oficiais da Marinha, pois ocorreu após a realização de uma reunião da Associação dos Marinheiros e Fuzileiros Navais que havia sido proibida pelo Alto-comando da Marinha. Os participantes foram anistiados por Jango. Essa revolta foi um dos estopins para a realização do golpe militar de 31 de março.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra A. As reformas de base eram uma forma de atacar o latifúndio no Brasil e também alterar as estruturas estatais e sociais brasileiras, tirando poder das elites e buscando uma maior distribuição de renda. Após o comício na Central do Brasil, setores conservadores da sociedade organizaram também manifestação de massa contra o presidente, sendo a mais famosa a Marcha da Família com Deus pela Liberdade.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas