Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre o Golpe Militar de 1964

Exercícios sobre o Golpe Militar de 1964

Mediante a resolução destes exercícios sobre o Golpe Militar de 1964, você poderá avaliar os seus conhecimentos sobre esse evento que mudou a história da República Brasileira.

  • Questão 1

    (UDESC) “Organizadas em oposição a João Goulart, as Marchas da Família se transformaram em forte apoio ao governo militar, reunindo uma massa de civis, nas capitais e interior do país.” (REVISTA DE HISTÓRIA DA BIBLIOTECA NACIONAL. Ano 1, n. 8, fev./mar. de 2006. p. 60.)

    Relacionando o fragmento acima ao golpe militar no Brasil, é correto afirmar:

    a) As torturas e as perseguições políticas são matérias para ficção, pois o Brasil sempre foi um país estável politicamente.

    b) Havia receio dos setores mais progressistas do Brasil de que os norte-americanos invadissem o país.

    c) O medo, em relação ao comunismo, não existia no meio social, posto que o país, em especial suas elites, sempre foi simpático às ideias comunistas.

    d) Por ocasião do golpe houve um movimento civil conservador, inicialmente organizado em oposição ao governo do presidente trabalhista João Goulart, manifestado nas Marchas da Família com Deus pela Liberdade.

    e) Não houve exílio de brasileiros, pois a Constituição de 1967 garantia a liberdade de expressão política.

    ver resposta



  • Questão 2

    (FMJ SP) Em 31 de março de 1964, os militares brasileiros, apoiados pelos Estados Unidos e por parcelas da classe política e empresarial do país, assumiram o controle do Estado por meio de um golpe. A justificativa para esse golpe de Estado baseava-se na proteção contra:

    a) o comunismo internacional, visto como ameaça às instituições democráticas no panorama de polarização política pós 2ª guerra.

    b) as ditaduras fascistas em franco processo de expansão no continente sul-americano, já instaladas na Argentina e no Chile.

    c) a tentativa dos partidos de esquerda de implantar um regime parlamentarista, considerado estranho à tradição brasileira.

    d) a violação dos direitos individuais garantidos na Constituição que vinha sendo praticada desde a renúncia de Jânio Quadros.

    e) a hiperinflação que paralisava a economia do país, e cuja origem estava no endividamento externo do período Vargas.

    ver resposta


  • Questão 3

    Ao saber da mobilização de setores das Forças Armadas com o intuito de o alijarem do poder, o então Presidente da república, João Goulart, procurou apoio:

    a) em Cuba, junto à República Comunista recém-instalada pelos irmãos Castro.

    b) nos Estados Unidos, que viam com preocupação o levante militar no Brasil.

    c) no Rio Grande do Sul, junto ao então governador Leonel Brizola.

    d) no Rio de Janeiro, onde ainda tinha apoio dos principais setores do exército.

    e) na China, país com o qual já havia travado estreitos laços.

    ver resposta


  • Questão 4

    Qual foi o general responsável pela movimentação das tropas estacionadas em Juiz de Fora, Minas Gerais, direcionando-as para o Rio de Janeiro, então capital do país, no contexto do Golpe Militar de 1964?

    a) General Newton Cruz

    b) General Olympio Mourão Filho

    c) General Arthur Costa e Silva

    d) General Castelo Branco

    e) General Luís Carlos Prestes.

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra D

    Os movimentos de caráter conservador que foram para as ruas do país, sob o signo de “Marchas da Família, com Deus, pela Liberdade”, tiveram um grande peso no contexto da deflagração do Golpe Militar, ou Revolução de 1964, como se dizia na época. A própria defesa do Palácio da Guanabara, pelo então governador Carlos Lacerda, também foi icônica à época.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra A

    Um dos principais argumentos, tanto da reação conservadora quanto das movimentações militares em março de 1964, era a tentativa de instalação de uma subversão da ordem democrática a partir de setores permeados por ideais comunistas e programas revolucionários. O caso da Ligas Camponesas, lideradas por Francisco Julião, era um dos mais patentes nesse sentido. A aproximação do presidente João Goulart com premissas comunistas também preocupava tanto militares quanto civis conservadores.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra C

    João Goulart partiu para o Rio Grande do Sul onde ainda havia o apoio de uma parte do exército e do então governador Leonel Brizola, que também era o seu cunhado. Houve a intenção de organizar uma reação armada contra os outros militares que tomavam o poder. Contudo, Brizola e Goulart desistiram da ideia, pois isso certamente conduziria o país a uma guerra civil, e exilaram-se no Uruguai.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra B

    O general Olympio Mourão Filho era, em 1964, o comandante da 4ª Região Militar, localizada na cidade de Juiz de Fora (Minas Gerais). Assim como em várias outras regiões do país, havia uma insatisfação geral dos militares mineiros com o governo de João Goulart. Mourão Filho foi um dos primeiros generais a tomar a iniciativa de empreender uma marcha em direção ao Rio de Janeiro a fim de mobilizar outros setores militares contra a presidência.

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas