Você está aqui Exercícios Exercícios de História do Brasil Exercícios sobre o corporativismo na Era Vargas

Exercícios sobre o corporativismo na Era Vargas

Com estes exercícios sobre o corporativismo na Era Vargas, você pode testar seus conhecimentos sobre como ocorria o controle da classe trabalhadora nesse período.

  • Questão 1

    (UERJ) O FIM DE UMA ERA:

    Em seu discurso de despedida do Senado, em dezembro de 1994, o presidente Fernando Henrique Cardoso anunciou o fim da Era Vargas, como um prenúncio das mudanças que estavam por vir. Supunha-se sepultado um modelo econômico que tinha como principal ator o intervencionismo do Estado, como atração política o paternalismo de cooptação e como modelo social a previdência pública e a legislação trabalhista. (NOGUEIRA, Octaciano. "Jornal da Tarde",11/11/1998.)

    Embora a citação acima apresente a legislação trabalhista de Getúlio Vargas como parte de um ultrapassado modelo econômico, é possível apontar aspectos que, no sentido contrário, revelem o significado da contribuição trazida pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT - para as relações de trabalho:

    Um aspecto dessa contribuição está indicado em:

    a) manutenção da ação sindical e de direitos trabalhistas durante a ditadura militar.

    b) estabelecimento da pluralidade sindical e de partidos trabalhistas durante o Estado Novo.

    c) criação de normas legais para os aumentos salariais reais e do gatilho salarial durante o governo

    Sarney;

    d) instituição do estatuto político dos trabalhadores e do Tribunal Superior do Trabalho durante o segundo governo Vargas.

    e) nenhuma das alternativas.

    ver resposta



  • Questão 2

    Entre os objetivos das medidas corporativistas adotadas por Vargas, podemos dizer que havia aquele de:

    a) abolir a política das leis trabalhistas.

    b) abolir, progressivamente, os sindicatos.

    c) permitir uma maior penetração das ideias comunistas nos sindicatos.

    d) proporcionar a formação de cooperativas independentes do Estado.

    e) evitar que houvesse insurgência revolucionária do operariado.

    ver resposta


  • Questão 3

    (UFC) Leia o texto abaixo.

    "O par de interlocutores legítimos estava formado: de um lado o povo, a quem se apelava como fonte e base do governo e que era identificado na população de trabalhadores corporativamente hierarquizada; de outro, o Estado, corporificado funcional e pessoalmente na figura do presidente Getúlio Vargas." (GOMES, Ângela de C. "A política brasileira em busca da modernidade: na fronteira entre o público e o privado". ln SCHWARCZ, Lilia M. (org.) "História da Vida Privada no Brasil". Vol. 4:Contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p.525.)

    A partir da citação acima, assinale a alternativa que indica corretamente as relações mantidas, no contexto do trabalhismo, entre a população trabalhadora no Brasil e o presidente Vargas.

    a) As campanhas destinadas aos trabalhadores enfatizavam a necessidade de organização em torno dos sindicatos e partidos políticos, principais interlocutores do Presidente.

    b) As liberdades políticas permitiam o estabelecimento, durante o Estado Novo, de uma permanente negociação entre os trabalhadores e o governo através do Parlamento.

    c) O sindicalismo corporativo era combatido pelo governo, pois permitia a livre expressão das lutas de classes e dos conflitos no interior da sociedade brasileira.

    d) A ideologia do Estado Novo pretendia estabelecer uma ligação direta entre o governante e o povo, por meio de cartas, programas de rádio e outros mecanismos de comunicação.

    e) Getúlio Vargas fazia chegar até a população, por meio dos programas "A Voz do Brasil", mensagens de estímulo à organização sindical livre, combatendo assim o comunismo.

    ver resposta


  • Questão 4

    É possível dizer que uma das principais fontes para o modelo de Estado Corporativo de Getúlio Vargas foi:

    a) Autobiografia, de Winston Churchill

    b) Economia e Sociedade, de Max Weber

    c) A Riqueza das Nações, de Adam Smith

    d) A Carta do Trabalho, de Benito Mussolini

    e) O Manifesto Comunista, de Marx e Engels

    ver resposta


Respostas

  • Resposta Questão 1

    Letra A

    Uma das principais medidas tomadas por Getúlio Vargas após assumir o poder, em 1930, foi promover o controle sobre os sindicatos e associações de trabalhadores por meio da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Assim, a “Era Vargas” conseguiu superpor o Estado sobre grande parcela da sociedade civil.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra E

    O controle dos sindicatos e das associações de trabalhadores, bem como a Consolidação das Leis Trabalhistas, que concedia certos benefícios a eles, foi uma das estratégias de Getúlio Vargas para evitar que houvesse penetração das ideias revolucionárias comunistas no corpo do operariado durante os anos 1930 e 1940.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra D

    O corporativismo varguista gerou também o controle direto da imprensa e da propaganda, primeiro por meio do DNP (Departamento Nacional de Propaganda) e depois por meio do DIP (Departamento de Informação e Propaganda). Esse controle tinha o objetivo não só de limitar o acesso à informação e privar a sociedade de liberdade de expressão, mas também criar uma cultura de culto à personalidade de Getúlio Vargas, isto é, estabelecer vínculos personalistas e paternalistas.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra D

    A Carta do Trabalho (Carta del Lavoro), de Mussolini, foi a principal fonte para o modelo de Estado autoritário e corporativista do período entre a Primeira Guerra e a Segunda. O Estado Novo inspirou-se fortemente nesse documento para construir dispositivos de controle da classe trabalhadora. O principal desses dispositivos foi a criação da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

    voltar a questão


Artigo relacionado
Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas